quinta-feira, 1 de junho de 2017

"Amor" - Poema de Alfredo Brochado


Cecily Brown, Combing the Hair (Côte d’Azur), 2013



Amor


Tu acendeste-me o lume, 
Naquela tarde de frio. E do jardim, 
Solitário e sombrio, 
Vinha até mim 
Um suave perfume 
De goivos a morrer. 

Sobre a cidade calma, 
As nuvens, uma a uma, 
Como flocos de espuma, 
Passavam a correr. 

Era uma tarde, das tardes mais frias! 
E as coisas não me sorriam. 
Somente, 
Doente, 
Tu me sorrias. 

Na vidraça, como gelo, 
Soluçaram gotas de água. 
Afaguei o teu cabelo, 
Com alegria e com mágoa. 

Era uma tarde sombria, 
De luz bem singular. 
Tarde tão fria, 
Até parecia 
Que tudo ia gelar. 


 in "Bosque Sagrado" 


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...